TREND DNA // Experienced Narratives

.

Context

Considering the Wonderland, Experiences and Stories trend cluster as an emerging mindset that articulates the importance of stories, nostalgia, experiences, roots and identities, the “Experienced Narratives” mindset trend  images and stories of the collective imaginary which are experienced and new and creative ways. There is talk of nostalgia and symbols of the past as a platform for building the future, because they give us security of what we already know, but experienced narrative underlines that the consumer now has more than ever a collective awareness of its memory.

Branded stories explore the importance of providing experiences that are embed with strong symbols and narratives, even helping the growing liquidity among social groups and urban tribes.

 

Insights

  • Material goods, when not associated with a symbolic capital, become ephemeral when confronted with memories, experiences and emotions awakened by other products.
  • Symbolic narratives, when well communicated and translated into experiences, are (re)appropriated by the consumer – making them part of his more conscient imaginary and even transforming into identity elements (and therefore easier to arouse empathy for the brand).
  • To capture the basic need to constantly build/update a cohesive identity and elicit more empathy, brands must take into account that they play an active role into empowering symbolic constructions and group dynamics.
  • The consumer of today requires more complexity, more layers in the understanding on the part of the brand and its experience.
  • For an immersive environment: A social-demographic, cultural and sensory research is recommended.

 

Cluster “Wonderland, Experiences and Stories”

Uma mentalidade emergente, que agrega estórias, nostalgia, experiência, raízes e identidades. Este cluster identifica a necessidade de nos lembrarmos do passado e a importância que damos aos símbolos, imagens e estórias, que se ligam ao nosso imaginário e que são capazes de projetar experiências e narrativas para o futuro. O bens materiais são efémeros, deixam de estar em voga e perdem valor quando os confrontamos com memórias e emoções. Esta tendência surge da  confluência da “Meaningful Nostalgia”, à qual se junta a necessidade da experiência/re-experiência. Isto representa, para todos os efeitos, uma plataforma de construção de futuro e/ou de geração de momentos únicos assentes no que é melhor e válido do passado, e articulados através de narrativas e simbologias relevantes. Assim, esta tendência surge  como uma aglutinação de três mentalidades que se articulam profundamente para gerar um padrão e novos comportamentos/manifestações:

i) A confluência da nostalgia, ou seja, da forte ligação aos símbolos do passado que nos dão uma sensação de segurança de reconhecimento, como uma plataforma de construção de futuro;

ii) O desenvolvimento de uma economia da experiência que agora se encontra associada a identidades, narrativas e a uma economia emocional e/ou de propiciação de momentos e experiências únicos. Está relacionada com o iconoclasta, com o diferente e, apesar de não ser condição necessária, também se prende com o factor “Wow”. Sublinhamos a importância do único e do memorável com uma visão progressista que quebra com a comum experiência para criar algo realmente evolvente e capaz de superar o material. “Tirem-nos do aborrecimento!”, este é o lema;

iii) A apropriação de estórias relevantes onde o Consumidor entra. São as identidades narradas, as raízes simbólicas e identitárias do espaço e da tradição que potenciam uma relação e uma identificação com o indivíduo.

 

Updated at 12-11-2017.

Contributions from Catarina Silva, Eduarda Cantaluppi, Patrícia Marques.

 

error: Content is protected !!